Virtual communities of practice and exchange and creation of knowledge in small businesses :: Brapci 2.0
[DataGramaZero, v. 13, n. 1, 2012, p. A02.]
Artigo Científico
Comunidades de prática virtuais e a troca e criação de conhecimentos em micro e pequenas empresas

Virtual communities of practice and exchange and creation of knowledge in small businesses

Resumo: Estudo sobre comunidades virtuais e sua relação com as comunidades de prática. Analisa se as comunidades virtuais que utilizam ferramentas colaborativas se constituem em comunidades de prática e contribuem no processo de troca e compartilhamento de conhecimentos no âmbito das micro e pequenas empresas. Utiliza entrevistas narrativas e observação em três comunidades virtuais (Rede Pequenas Empresas & Grandes Negócios, Grupo Gestão de Restaurantes e Comunidade Agentes Locais de Inovação). Elabora um diagnóstico dos grupos com base na observação, apoiada em um roteiro. Observa, descreve e analisa o domínio, a prática e as pessoas das comunidades virtuais, estabelecendo as interações com a teoria de Comunidades de Prática de Wenger (1998). Conclui que as ferramentas colaborativas possibilitam a troca de conhecimentos, pois propiciam a interação, permitem à narrativa e troca de experiências, o compartilhamento do conhecimento tácito para outro conhecimento tácito, promovendo assim a socialização, porém, a dedicação do usuário é imprescindível. As comunidades de prática virtuais, sendo bem coordenadas e utilizando ferramentas colaborativas propícias às necessidades de comunicação dos empresários, contribuem para troca de conhecimentos e desenvolvimento dos negócios.

Palavras-chave: Criação de Conhecimento. Compartilhamento de Conhecimento. Comunidade de Prática. Comunidade Virtual. Micro e Pequena Empresa. Ferramenta Colaborativa.



Abstract: It study analyzes if virtual communities that use collaborative tools constitute themselves communities of practice and contribute on the process of sharing information and knowledge on scope of small businesses. This research uses narrative interviews and observation from three virtual communities. Elaborates a diagnostic of these groups; it observes, describes and analyzes the domain, practices and the people from the virtual communities establishing beyond, the interactions with the theory of the communities of practice according to Wenger (1998). It concludes that the collaborative tools enable the knowledge exchange, because they provide the interaction, allow the narrative and the experience exchange, promoting the socialization, however, the businessmen dedication is the key to this process. The virtual communities of practice, when well coordinated and using the collaborative tools in a proper way to fulfill the needs of businessmen communication may help them to exchange knowledge and improve their activities.

Keywords: Knowledge Creation. Knowledge Sharing. Community of Practice. Virtual Communities. Small Businesses. Collaborative Tools.



Como citar
SARRUF, P. G.; SILVA, H. F. N. Comunidades de prática virtuais e a troca e criação de conhecimentos em micro e pequenas empresas. DataGramaZero, v. 13, n. 1, 2012. Disponível em: <http://hdl.handle.net/20.500.11959/brapci/7599>. Acesso em: 26 jun. 2019.

Compartilhe
propriedadevalor
DescritorComunidades de prática virtuais e a troca e criação de conhecimentos em micro e pequenas empresas
SARRUF, Patrícia Giselle; SILVA, Helena de Fátima Nunes
DataGramaZero, n. 1, v. 13, 2012. (Artigo Científico) (pt-BR) 3
Identificadorhttp://www.brapci.inf.br/index.php/article/view/0000011717 (pt-BR) 3
TítuloComunidades de prática virtuais e a troca e criação de conhecimentos em micro e pequenas empresas (pt-BR) 3
TítuloVirtual communities of practice and exchange and creation of knowledge in small businesses (en) 3
AutorSARRUF, Patrícia Giselle (pt-BR) 1
AutorSILVA, Helena de Fátima Nunes (pt-BR) 1
Link de acessohttp://www.brapci.inf.br/index.php/article/download/50756 (pt-BR) 3
Link de acessoPDF:_repositorio/2017/03/pdf_29c9ebeefa_0000011717.pdf (pt-BR) 3
Link de acessoURL:http://dgz.org.br/fev12/Art_02.htm (pt-BR) 3
EdiçãoDataGramaZero, n. 1, v. 13, 2012. (pt-BR) 2
Nome da PulicaçãoDataGramaZero (pt-BR) 1
SessãoArtigo Científico (pt-BR) 1
Disponibilizado2012-01-01 (pt-BR) 1
hasAbstractEstudo sobre comunidades virtuais e sua relação com as comunidades de prática. Analisa se as comunidades virtuais que utilizam ferramentas colaborativas se constituem em comunidades de prática e contribuem no processo de troca e compartilhamento de conhecimentos no âmbito das micro e pequenas empresas. Utiliza entrevistas narrativas e observação em três comunidades virtuais (Rede Pequenas Empresas & Grandes Negócios, Grupo Gestão de Restaurantes e Comunidade Agentes Locais de Inovação). Elabora um diagnóstico dos grupos com base na observação, apoiada em um roteiro. Observa, descreve e analisa o domínio, a prática e as pessoas das comunidades virtuais, estabelecendo as interações com a teoria de Comunidades de Prática de Wenger (1998). Conclui que as ferramentas colaborativas possibilitam a troca de conhecimentos, pois propiciam a interação, permitem à narrativa e troca de experiências, o compartilhamento do conhecimento tácito para outro conhecimento tácito, promovendo assim a socialização, porém, a dedicação do usuário é imprescindível. As comunidades de prática virtuais, sendo bem coordenadas e utilizando ferramentas colaborativas propícias às necessidades de comunicação dos empresários, contribuem para troca de conhecimentos e desenvolvimento dos negócios. (pt-BR) 3
hasAbstractIt study analyzes if virtual communities that use collaborative tools constitute themselves communities of practice and contribute on the process of sharing information and knowledge on scope of small businesses. This research uses narrative interviews and observation from three virtual communities. Elaborates a diagnostic of these groups; it observes, describes and analyzes the domain, practices and the people from the virtual communities establishing beyond, the interactions with the theory of the communities of practice according to Wenger (1998). It concludes that the collaborative tools enable the knowledge exchange, because they provide the interaction, allow the narrative and the experience exchange, promoting the socialization, however, the businessmen dedication is the key to this process. The virtual communities of practice, when well coordinated and using the collaborative tools in a proper way to fulfill the needs of businessmen communication may help them to exchange knowledge and improve their activities. (en) 3
hasFileStorage_repository/434/2018/09/oai_brapci_inf_br_article_11717#00026.pdf () 1
hasIdComunidades de prática virtuais e a troca e criação de conhecimentos em micro e pequenas empresas
SARRUF, Patrícia Giselle; SILVA, Helena de Fátima Nunes
DataGramaZero, n. 1, v. 13, 2012. (Artigo Científico) () 3
SourceDataGramaZero, v. 13, n. 1, 2012, p. A02. (pt-BR) 3
TemaCriação de Conhecimento (pt-BR) 1
TemaCompartilhamento de Conhecimento (pt-BR) 1
TemaComunidade de Prática (pt-BR) 1
TemaComunidade Virtual (pt-BR) 1
TemaMicro e Pequena Empresa (pt-BR) 1
TemaFerramenta Colaborativa (pt-BR) 1
TemaKnowledge Creation (en) 1
TemaKnowledge Sharing (en) 1
TemaCommunity of Practice (en) 1
TemaVirtual Communities (en) 1
TemaSmall Businesses (en) 1
TemaCollaborative Tools (en) 1